O Rio Sapucaí

O Rio Sapucaí nasce acima da Vila de Jaguaribe, em Campos do Jordão, a 1750 metros de altitude, na Serra da Mantiqueira. Foi descoberto em 1596 pelo sertanista João Pereira Botafogo, entre os municípios de Paraguaçu e Carmo do Rio Claro. Durante os séculos XVII e XVIII, serviu de rota para as bandeiras que partiam das capitanias do Rio de Janeiro e São Paulo. Seu nome é derivado do termo Tupi “Iasapukai’i” que dá nome às árvores que, quando açoitadas pelo vento, emitem um som parecido com um grito ou canto. Antes da formação do reservatório da Represa de Furnas, desaguava no Rio Grande.

RioSapucaí.jpg
Galeria  |  de imagens
O Rio Sapucaí visto da pedreira
O Rio Sapucaí visto da pedreira

press to zoom
Rio Sapucaí
Rio Sapucaí

press to zoom
Manobras militares no Rio Sapucaí
Manobras militares no Rio Sapucaí

press to zoom
O Rio Sapucaí visto da pedreira
O Rio Sapucaí visto da pedreira

press to zoom
1/5
 

A Província do Rio Sapucaí

Em 5 de outubro de 1887, o Senador Joaquim Floriano de Godoy apresentou um projeto de lei para a criação da “Província do Rio Sapucahy”, que desmembraria o sul de Minas e o norte de São Paulo. Tal projeto desencadeou violentos ataques ao político. Para justificar o projeto, o Senador publicou um livro intitulado “Projeto de Lei para a criação da Província do Rio Sapucahy”. Com o fim do Império, dois anos depois, Godoy perdeu sua tribuna no Senado e o projeto foi esquecido. O senador que sonhou em desmembrar dois dos maiores estados brasileiros para a construção de um território perfeito, faleceu no dia 20 de novembro de 1902.

Obra Província do Rio Sapucaí
Obra Província do Rio Sapucaí

press to zoom
Obra Província do Rio Sapucaí
Obra Província do Rio Sapucaí

press to zoom
1/1
 

A grande enchente de 2000

A cidade foi surpreendida em 1º de janeiro de 2000 com a chegada  de um grande volume de água, proveniente da cheia do Rio Sapucaí. Até então, a cidade havia passado por outras enchentes, mas nenhuma com a mesma fúria daquela que deixou 70% da cidade submersa. Em menos de 24 horas, os moradores das regiões mais baixas tiveram que deixar suas residências e boa parte do município ficou submersa por cerca de duas semanas. Neste período, o então governador de Minas, Itamar Franco, transferiu a capital para Santa Rita e o presidente FHC, sobrevoou por diversas vezes a região.